fbpx

Fordismo e o Toyotismo: 

 O que são e quais as diferenças entre eles? 

Sobre Fordismo e Toyotismo falaremos no artigo de hoje!

Costumamos ouvir muito sobre o sistema de produção em massa e a colaboração de Henry Ford para esse modelo, bem como a revolução trazida pela Toyota com a adoção de um sistema de gestão mais bem preparado para os desafios dos tempos atuais.

Neste artigo, buscamos trazer um pouco desses conceitos e suas diferenças, suas vantagens e desvantagens e alguns princípios importantes que irão ajudar você e entender e colocar em prática algumas abordagens interessantes para sua empresa.

O que você aprenderá nesse artigo:

  1. O que é o Fordismo;
  2. Características do Fordismo;
  3. O que é o Toyotismo;
  4. Características do Toyotismo;
  5. Conclusões importantes.

O que é o Fordismo?

A produção em massa tem seu início no começo do século XX, tendo como divisor de águas o Fordismo, termo criado para se referenciar ao sistema de produção adotado por Henry Ford.

Sua racionalização trata de uma modelo baseado em inovações técnicas e organizacionais que visam a produção em larga escala e o consumo em massa. Termos como “semiautomatização” e “linhas de montagem” começaram a se difundir.

Fordismo

Ford seguia os princípios de Frederick Taylor, transformando a indústria automobilística e, em seguida, os demais setores.

Frederick Taylor, por sua vez, considerado o pai da administração cientifica, buscou trazer métodos científicos para a administração de empresas, com foco em eficácia e eficiência operacional.

Os 4 princípios fundamentais introduzidos por ele foram:

  • Princípio de planejamento: 

Substituição de métodos empíricos por procedimentos científicos. Sai de cena o improviso e o julgamento individual. O trabalho deve ser planejado e testado, seus movimentos são decompostos a fim de reduzir e racionalizar sua execução.

  • Princípio de preparo dos trabalhadores: 

Selecionar os operários de acordo com as suas aptidões e então prepará-los e treiná-los para produzirem mais e melhor, de acordo com o método planejado para que atinjam a meta estabelecida.

  • Princípio de controle: 

Controlar o desenvolvimento do trabalho para se certificar de que está sendo realizado de acordo com a metodologia estabelecida e dentro da meta.

  • Princípio da execução: 

Distribuir as atribuições e responsabilidades para que o trabalho seja o mais disciplinado possível.

Características do Fordismo: 

A característica principal do Fordismo está no foco em se produzir em larga escala, através da redução dos custos de fabricação e na criação de grandes estoques, tendo sempre os produtos a pronta entrega.

Essa grande quantidade de estoque está diretamente ligada ao conceito de fabricação em grandes lotes, pois, dessa maneira, se entende que é possível diminuir os custos de fabricação.

Fordismo 2

No Fordismo, podemos ver um uso em larga escala de esteiras rolantes para otimizar o fluxo de produção, a especialização de mão de obra em tarefas muito específicas e a grande padronização dos processos.

Podemos destacar alguns dos benefícios do Fordismo:

  • Produção em massa para atender grandes demandas;
  • Baixos custos de produção;
  • Rapidez no atendimento ao cliente (graças aos estoques).

Em contrapartida, temos também alguns pontos negativos desse sistema:

  • Falta de personalização e variedade (para se ter maior produtividade, Ford oferecia pouco ou quase nenhuma variação de seus carros, para que houvesse uma maior padronização);
  • Diminuição da qualidade (foco em quantidade);
  • Condições desgastantes para os trabalhadores;
  • Altos cursos com estoques.

Com isso, constatamos que o foco desse sistema é a quantidade e, não necessariamente, a qualidade.

O que é o Toyotismo 

Toyotismo

Para entender o Toyotismo, vale voltar um pouco no tempo.

Após a Segunda Guerra Mundial, o Japão enfrentava sérios problemas econômicos, relacionados à limitação de recursos naturais e uma infraestrutura destruída.

Assim, nos anos 50, os japoneses retomaram as ideias da administração clássica de Fayol e suas críticas para renovar a sua indústria, e desenvolveram o conceito de aprimoramento contínuo, altamente ligado à filosofia de vida japonesa, o Kaizen (Melhoria Contínua).

Ao visitarem os Estados Unidos, os japoneses se depararam com um sistema de produção em massa que não se encaixava no cenário japonês e que possuía muitas oportunidades de melhoria.

Dentro desse grupo, os executivos da Toyota acabaram de destacando e criaram um sistema de gestão que conhecemos aqui no ocidente atualmente como Lean Manufacturing.

O termo “lean” foi cunhado originalmente no livro A Máquina que Mudou o Mundo (The Machine that Changed the World), de Womack, Jones e Roos, publicado nos EUA em 1990. Trata-se de um abrangente estudo sobre a indústria automobilística mundial realizada pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology).

Nesse trabalho, ficaram evidentes as vantagens do desempenho do Sistema Toyota de Produção, que traziam enormes diferenças em produtividade, qualidade, desenvolvimento de produtos etc. e explicavam, em grande medida, o sucesso da indústria japonesa naquele momento.

O Toyotismo é então o modo de produção caracterizado pela produção de acordo com a demanda dos clientes, objetivando a não acumulação de produtos e matérias-primas, e pensando na satisfação dos clientes, algo que, até então, não era um foco do sistema de produção em massa.

Toyotismo 2

Características do Toyotismo: 

Uma das características encontradas nesse sistema é a mão de obra multifuncional, em que os profissionais são qualificados para conhecer todos os processos de produção, tendo mais flexibilidade para atuar em diferentes frentes dependendo da demanda da empresa.

Diferentemente do sistema de produção em massa, aqui o objetivo é fabricar apenas aquilo que o cliente quer, no momento certo e quantidade certa, utilizando conceitos do Just in time, por exemplo.

Uma outra característica do Toyotismo está no uso de uma gestão visual dos processos, que incentiva a participação de todos e o alerta para problemas que devem ser resolvidos de maneira imediata.

Podemos destacar alguns dos benefícios do Toyotismo:

  • Baixos custos de produção;
  • Criação de produtos e serviços que agregam valor e atendem às necessidades dos clientes;
  • Flexibilidade para atender as variações de demandas sem a necessidade de estoques;
  • Personalização e maior oferta de produtos e serviços.

Em contrapartida, temos também alguns pontos de atenção:

  • Ao se trabalhar com um sistema mais “enxuto” e com menor quantidade de estoques, as empresas correm maior risco de serem impactadas por falta de matéria-prima, por exemplo. É preciso então ter uma rede de fornecedores e parceiros preparados e que conheçam os princípios da manufatura enxuta.
  • E com processos mais enxutos e profissionais multitarefas, o Toyotismo tem uma necessidade menor de mão de obra em relação ao Fordismo, o que pode ser uma desvantagem social se não pensado e estruturado de maneira apropriada.

Com isso, constatamos que o foco desse sistema é a qualidade e satisfação dos clientes, utilizando os recursos com maior equilíbrio.

Fordismo e Toyotismo: conlcusões importantes

Fica claro que os conceitos do Toyotismo, que originaram o Lean Manufacturing, são mais atualizados para os tempos atuais, onde os recursos são escassos e devemos utilizá-los com sabedoria.

O mercado cada vez mais busca por produtos diferenciados, com qualidade e que atendem às suas expectativas, bem como as empresas cada vez mais precisam manter a competitividade e reduzir seus custos de operação, características essas do Toyotismo.

Se você quer conhecer mais sobre os princípios da Toyota, recomendamos que dê seu primeiro passo se inscrevendo em nosso curso gratuito sobre Fundamentos Lean, um curso com certificado e que trará todos os conhecimentos básicos para que possa entrar nesse mundo dos processos enxutos.

Sugestão de Curso Gratuito

Fundamentos Lean
Carga horária: 4h | Com certificado

No curso “Fundamentos Lean” buscamos entender a origem e aplicabilidade do pensamento Lean de maneira prática e direta ao ponto.

Gostou desse post? Compartilhe nas suas redes sociais.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Conheça a professora

Fernanda Piacesi Barbosa

Fernanda Piacesi Barbosa

Vegetariana, doadora de sangue e uma super nerd. Fernanda é formada em Relações Públicas pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) com pós-graduação em Educação pela PUCRS e Green Belt realizado na Whirlpool Corp. Possui também certificação em Neurociência para resultados organizacionais. Apaixonada por pessoas, é líder de equipes a 10 anos em empresas como Whirlpool, Dr. Consulta e Nubank. Atua hoje como Coordenadora de Customer Experience no Nubank, em que é responsável por gerir a experiência dos clientes em 7 parceiros, somando cerca de 1700 funcionários envolvidos na área.

Acredita que a educação e o conhecimento são meios de mudar o mundo e, por este motivo, atua como educadora e mentora para pessoas com interesse em se desenvolver tanto como liderança quanto na área de CX.

Conheça o professor

Denise Bocalon

DENISE BOCALON

Engenheira Química, especialista em melhoria de processos e sistemas de gestão.Mais de 16 anos de experiência em empresas de grande porte do segmento automotivo e petróleo e gás, atuando nas áreas de Melhoria Contínua, Produção enxuta (WCM e Lean), Gestão de Qualidade e Meio Ambiente.Experiência de 12 anos na implantação, manutenção e auditoria do sistema de produção WCM, em plantas do Brasil, Estados Unidos e Europa.

Conheça o professor

Ivan Chagas

Ivan Chagas é designer instrucional, organizador de eventos e professor em cursos presenciais e virtuais. Com mais de 5.500 alunos em mais de 80 países, dá aulas nas temáticas de organização de eventos, liderança, atendimento ao cliente e inteligência emocional. Trabalha também como terceirizado, criando cursos onlines e presenciais e materiais educacionais para empresas e pessoas físicas.

Conheça a professora

Ludimila Coelho

Ludimila Coelho

É graduada em administração pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e pós graduada em Estratégia e Gestão Empresarial também pela UFG. Possui experiência de mais de 10 anos em indústria atuando em diferentes áreas da cadeia de suprimentos mas sempre em interface com a área de Melhoria Contínua. A partir de 2013 assumiu a liderança da área de metodologia passando por grandes multinacionais: UNILEVER E HEINEKEN. Atualmente conduz um desafio de consolidar Gestão por Processos e Melhoria Contínua no ramo do varejo, exercita o que de fato aprendeu em sua carreira: Melhoria Contínua é aplicável a qualquer ramo de mercado que tenha como visão atingir resultados consistentes por meio da correta utilização do método e engajamento de pessoas.

Conheça a professora

Renata Alves

Renata Alves

Renata é Engenheira Química graduada pela UFRJ e com MBA em Business Process pela FGV.Possui mais de 10 de anos de experiência profissional com uma carreira desenvolvida sobretudo no Gerenciamento de Processos, Qualidade e Melhoria Contínua.Nessas frentes, atuou e liderou equipes em empresas de grande porte como AMBEV e HEINEKEN, onde desde 2017 passou a se dedicar exclusivamente a estratégia e melhoria contínua.Acredita que através de uma abordagem mais prática e dinâmica, é possível engajar as pessoas na resolução e prevenção de problemas, padronizando processos, facilitando o dia a dia e, consequentemente, alavancando resultados.

Conheça a professora

Isabela Bellintani

ISABELA BELLINTANI

A professora Isabela Bellintani tem construído carreira implementando a cultura Lean, do zero, em indústrias multinacionais. Ela tem MBA em Lean Manufacturing e Gestão de negócios e é formada em Engenharia Mecânica pela UFBA. Além disso, ela já viajou para vários países, tendo contato com diversas culturas e tudo isso complementa suas práticas. Sua experiência internacional e seus conhecimentos enriquecem a sua maneira de ensinar e simplificar a compreensão da filosofia e da cultura Lean. Por fim, com sua paixão pela filosofia Lean almeja alcançar ótimos resultados, diminuir os custos e aumentar a produtividade na solução dos problemas de uma equipe ou empresa. Uma ótima profissional que, agora, faz também faz parte da equipe de professores da Valore Academy.

Conheça o professor

Professor Rodrigo Roseti

Rodrigo Roseti

Gestor de processos e riscos empresariais, atuou com consultoria a empresas de médio e grande porte nos setores financeiros, energético e logístico. É pós-graduado em gestão esportiva.

Possui graduação em Administração, tem formação black belt, Scrum master e especializações em Kaizen, 5S, gestão de projetos, Design Thinking, balanced ScoreCard e liderança.

Com mais de 10 anos de experiência em gestão de riscos e processos organizacionais, estuda e visa aplicar a prática de gestão de processos não só na vertente de eficiência operacional, com busca por melhorias contínuas, mas também na vertente estratégica, aplicando conceitos de cultura organizacional e ajudando na disseminação de metas a toda hierarquia organizacional.

Conheça o professor

professora Fabiana Herculano

Fabiana Herculano

É uma profissional apaixonada por conexões humanas e pela co-criação de processos de transformação. Comunicóloga, pós-graduada em Marketing é especialista em Design Thinking e Facilitadora de processos criativos. Atuou por mais de 10 anos nas áreas de marketing e trade marketing de multinacionais de bens de consumo e hoje se dedica a projetos que visem conectar pessoas e facilitar jornadas e processos de transformação.

Conheça a professora

Professora Daniella Lopes

Daniella Lopes

Publicitária, pós graduada em Administração de Empresas e Comunicação Corporativa, e MBA em Gestão Empresarial.É uma profissional com 20 anos de experiência em Comunicação Corporativa, Marketing e Responsabilidade Social de empresas multinacionais de grande porte, atuando no escopo da América Latina.Ao longo de sua trajetória, foi responsável pela gestão dos processos de Comunicação Interna, Comunicação Externa e de Marca e Reputação para América Latina; pela implementação de procedimentos para gestão de crises de imagem e do investimento social das empresas. Coordenou projetos de forte impacto positivo para o desenvolvimento de comunidades lotadas nas áreas de atuação das empresas.

Conheça a professora

Professora Alessandra Gomiero

Alessandra Gomiero

É Psicóloga, consultora e facilitadora em projetos de inovação. Graduada na Universidade Ibirapuera e com MBA em Coaching e liderança empresarial na Anhembi Morumbi, construiu sua carreira sua carreira profissional na área de Recursos Humanos e seus subsistemas. Atuando e liderando equipes em empresas de grande porte como Makro, Dia Brasil, ADP, AfferoLab e PwC.  Em 2016 mudou o curso de sua carreira para se especializar em projetos de inovação e facilitação de aprendizagem de adultos, se especializando no mindset do design (design thinking) pela Echos – laboratório de inovação. Acredita que através da diversidade, processos colaborativos e pensamento sistêmico é possível entender os reais problemas e alavancar resultados efetivos.

Conheça o professor

MARCOS RIEPER

MARCOS RIEPER

Marcos Rieper é consultor e professor desde 2010. Ele é formado em Sistemas de Informação e Administração e possui pós-graduação nas áreas de Tecnologia e Contábeis e autor do site Guia do Excel que conta com centenas de artigos em sua página e palestras em eventos de renome nacional sobre Excel. Marcos é apaixonado por Excel e pela Didática. Ele espera compartilhar seus conhecimentos com conteúdos didáticos e eficazes com todos os alunos para desenvolver suas habilidades com o Excel.

Conheça a professora

Fernanda Piacesi Barbosa

FERNANDA PIACESI BARBOSA

Vegetariana, doadora de sangue e uma super nerd. Fernanda é formada em Relações Públicas pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) com pós-graduação em Educação pela PUCRS e Green Belt realizado na Whirlpool Corp. Possui também certificação em Neurociência para resultados organizacionais e Neurocoaching. Apaixonada por pessoas, é líder de equipes há 10 anos em empresas como 99, Nubank, Dr Consulta e Whirlpool. Atua hoje como Gerente Sênior de Customer Experience na 99 | DiDi, uma das 3 startups mais valiosas do mundo, em que gerencia os times de Qualidade e a Operação de Pagamentos da 99.Acredita que a educação e o conhecimento são meios de mudar o mundo e, por este motivo, atua como educadora e mentora para pessoas com interesse em se desenvolver tanto como liderança quanto na área de CX.

Conheça a professora

Professora Marilia Veiga

Marília Veiga

É fundadora e Consultora da Puzzle Design. Apaixonada por novas tendências e pela evolução constante da tecnologia, Marilia Veiga é formada em Publicidade e Propaganda pela Belas Artes de São Paulo e Pós Graduada em Gestão de Negócios pela ESPM. Trabalha há 14 anos com Marketing e Experiência de produtos digitais em grandes empresas, como Samsung e Intel. Ela se identifica com visões inspiradoras de negócios e, hoje, atua em sua própria consultoria de estratégia de produtos e transformação digital. Além disso, gosta de trocar conhecimento interessados no assunto. Por isso, agora está compartilhando com a Valore as suas experiências e visões do mundo de produtos.